Notícias & Novidades

Mercado internacional apoia a estratégia de Mato Grosso para o desenvolvimento

publicado em 31 de maio de 2016

Nayara Takahara | GAE-MT

FOTO

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, e o diretor de Programas da Sustainable Trade Initiative (IDH) – Iniciativa para o Comércio Sustentável – Ted van der Put, assinaram nesta terça-feira (31.05) um protocolo de intenções para que o Estado e o Trade cooperem no desenvolvimento sustentável de Mato Grosso.

A IDH é uma rede formada por mais de 500 empresas internacionais e organizações da sociedade civil que buscam produtos de origem responsável e estão dispostas a investir em planos que podem ampliar a produção e a conservação em áreas de abastecimento em todo o mundo. O acordo atende a meta apresentada pelo Governo do Estado na 21ª Conferência Global do Clima (COP 21), realizada em Paris, na França, de reduzir o desmatamento ilegal a zero até o ano de 2020.

Para Pedro Taques, Mato Grosso precisa aliar a produção à conservação e a inclusão do pequeno produtor em um novo modelo de desenvolvimento econômico. “Nós todos sabemos que o Estado produz muito e queremos produzir mais. A Estratégia Produzir, Conservar e Incluir apresentada por Mato Grosso ao mundo não é um vontade apenas do Governo do Estado. Isso foi conversado com a sociedade civil organizada, temos várias organizações não governamentais envolvidas; com o setor produtivo e a iniciativa privada porque para nós não existe interesse público ou privado e sim interesse social, hoje marcado pela responsabilidade”, afirmou o governador.

“Nós temos uma responsabilidade, não só nacional de produzir alimentos. A atual população mundial de 7,3 bilhões de pessoas vai alcançar a marca de 9,7 bilhões em 2050 e precisaremos aumentar a nossa produção de alimentos no mundo em 60%. Dessa porcentagem, 40% estão no Brasil e uma grande parte está aqui nesta terra”, ressaltou Taques.

Em dez anos, de 2004 a 2014, Mato Grosso reduziu o desmatamento em quase 90%, o que significa a redução da emissão de 1.9 giga tonelada de dióxido de carbono na atmosfera. O Estado mantém ainda intocado 60% de seu território, que tem quase 904 mil quilômetros quadrados. De acordo com o secretário do Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE) e coordenador da Estratégia PCI no Estado, Gustavo de Oliveira, só existe um caminho para manter o território preservado e continuar a produzir. “Muito trabalho, muita parceria e, principalmente, muita inovação para que essa estratégia tão ambiciosa possa avançar e conseguir vitórias rápidas, mas com resultados consistentes a médio e longo prazo”.

O secretário ressaltou, ainda, que a iniciativa do Governo do Estado em estabelecer a Estratégia PCI só é possível porque ela foi “abraçada” pela sociedade. Segundo ele, o programa é um esforço do Estado de Mato Grosso e não um esforço individual do Governo. “Essa estratégia ambiciosa só pôde ser apresentada e só poderá seguir em frente, porque nós temos aqui no Estado um conjunto de parceiros e mundialmente de apoiadores interessados em que essa estratégia vá adiante”, pontuou.

O protocolo foi assinado durante reunião entre o Governo do Estado e membros do Consumer Goods Forum (CGF) [Fórum de Bens de Consumo], realizada no Palácio Paiaguás. Além da Estratégia PCI, também foram discutidos temas como a abordagem territorial e compromissos empresariais. A rede do CGF é formada por mais de 400 empresas internacionais de mais de 70 países e com vendas combinadas de R$ 10 trilhões.

Conforme Ted van der Put, Mato Grosso é uma região de abastecimento vital para muitas empresas em todo o mundo e a organização se somará ao trabalho dos parceiros que criaram o PCI. “Todos aplaudem a Estratégia PCI, bem como os esforços do governador Taques para fazer de Mato Grosso um modelo de visão convincente de que a produção econômica pode ser enquadrada de forma social e ambientalmente responsável. Estamos muito ansiosos para trabalhar com vocês”, ressaltou o diretor.

Hugo Byrnes, vice-presidente de Integridade de Produtos da Royal Ahold e presidente do Conselho do Grupo de Trabalho da Soja do CGF, apoia a parceria estabelecida na manhã desta terça-feira. “Nós apoiamos esta parceria entre o Governo de Mato Grosso e a IDH, pois é um passo no sentido de associar a política de conservação florestal brasileira ao nosso compromisso sobre o desmatamento e às diretrizes de fornecimento de soja do Consumer Goods Forum”.

Também participaram do encontro no Palácio Paiaguás, o secretário de Trabalho e Assistência Social Valdiney de Arruda; o secretário adjunto de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, Corgesio Albuquerque; o secretário executivo da Secretaria de Estado Meio Ambiente, André Baby; a secretária executiva do Gabinete de Desenvolvimento Regional, Patrícia Lemos; e o vice-governador e secretário interino da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Carlos Fávaro.

A reunião é uma iniciativa da IDH, do CGF e da ProForest, organização sem fins lucrativos que apoia empresas, governos e outras organizações na implementação de seus compromissos com a produção e compra responsável de commodities agrícolas e florestais.

http://www.mt.gov.br/-/4247746-mercado-internacional-apoia-a-estrategia-de-mato-grosso-para-o-desenvolvimento

Contato

Endereço

Rua Julio Domingos de Campos, s/n - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-903 - Cuiabá - Mato Grosso